terça-feira, 24 de agosto de 2010

Ni rao ma? *

A convite da Vera, minha orientadora no mestrado, fui hoje fazer uma palestra para alunos chineses de intercâmbio, que estão estudando na PUC-Rio. A palestra foi sobre nossos trabalhos: "As coisas que fazem bem lembrar", tese de doutorado da Vera nas Ciências Sociais, e "Marcas que marcam", minha dissertação de mestrado no Design.

Como eram alunos chineses, preparamos duas maletinhas: A "maleta lilás" da Vera cheia de coisas que fazem bem lembrar como: sapatinho de criança, Lego, entrada de cinema, faixa do Botafogo, medalhas e fitas de Atari...  E a minha maletinha com: Polvilho Granado, sabonete Phebo, Hipoglós, Serenata de Amor, Vick Vaporub e outros produtos bem brasileiros.
Foi uma experência muito interessante! Impressionante como as nossas experiências e memórias só fazem sentido "grudadas" na cultura...  Quando a gente descola isso, as coisas ficam super comuns...

Polvilho Granado, sabonete Phebo, Serenata de Amor, Hipoglós, Faber Castell, Biscoito Globo, Matte Leão, Sundown, fazem muito sentido para nós, porque fazem parte do nosso repertório como brasileiros, do nosso cotidiano. Essas coisas estão na nossa memória, na nossa família, nos nossos momentos... Por isso viram "marcas que marcam" ou "coisas que fazem bem lembrar"....

Para os chineses são apenas "produtos" sem qualquer significado afetivo (e até sem qualquer significado MESMO). Eles cheiravam Hipoglós e faziam cara de "ECA" e de "nada" enquanto a gente lembra de neném, de mãe e filho, de carinho, de cuidado... Mesmo concordando que o cheiro é ruim, a gente é envolvido afetivamente com aquilo e vai para a infância cheirando um tubinho de Hipoglós.... Muito doido isso! 

Mas eles adoraram o Bis e os bombons Serenata de Amor e Sonho de Valsa que a gente levou! hahahaha
Acho que esses sim, provavelmente, vão virar "coisas que fazem bem lembrar" ou "marcas que marcam" para aqueles chineses. Um dia, quem sabe, eles não vão ver um Bis ou um Serenata de Amor na internet e vão dizer (em chinês!) : "Isso me lembra a época em que eu morei no Brasil e quando duas professoras maluquinhas entupiram a gente de chocolate numa aula...". hahahaha
Ainda estou processando tudo isso. Mas acho que podemos chamar essa experiência de um "incidente revelador".

E olha só os chineses felizes depois das guloseimas tupiniquins! :)















E olha um dos meninos usando "as legítmas" do Brasil sil sil! Achei sensacional! :)















O ixxxpiritu carioca é contagiante! hahahahahaha
























*
Momento aprenda chinês em um post (ou como não passar vexame se um dia precisar cumprimentar um chinês)

Ni rao ma? = Oi, tudo bem?
Wo ran rao, xie xie = Eu estou bem, obrigado 
(Aprendi com a @francyborges no twitter! Obrigada querida!) 

Esse mundo é mesmo um barato!!!

<3 beijing ling hu  

Bolsinha Lee 

3 comentários:

Drix disse...

Oi!!!
Conheci seu blog hj e já o adicionei....
Muito bacana , essa experiência, com alunos de intercâmbio.Aliás, meu noivo, estará indo mês que vem para a China, a trabalho e eu já passei pra ele , essas duas frases.Ele achou muito engraçado, rsrsrrs.
bjos

Roberta Avillez disse...

Ju eu achei a experiência muito interessante. Eles não lembram as mesmas coisas que nós, mas senti que as categorias também se aplicavam à eles, só mudava a coisa, o objeto ou marca que faz bem lembrar. Que nem o tennis de basquete de um dos meninos hehehe
beijos

Vera Damazio disse...

Dei boas gargalhadas com seus comentários sobre nossa aula! Foi mesmo muito curioso descobrir que o cheirinho que associamos a bebês e ao ato de ser "cuidado" tem lá um quê de óleo de fígado de bacalhau, óxido de zinco e outras coisas nada agradáveis ao olfato... Mais do que um incidente "revelador", como nomeia Everardo Rocha, a aula foi um incidente "comprovador" do quanto os produtos que escolhemos para fazer parte de nossas vidas estão relacionados com o lugar que vivemos, nossos hábitos, modo de ver e entender o mundo.
Que tal acrescentar os produtos que nossos alunos revelaram ao longo da aula lhes fazer bem lembrar?
Beijo e lig lig lé!